Palavra da Presidente

O que me motiva a continuar o trabalho voluntário são os resultados alcançados
Nos últimos nove anos à frente do Conselho de Mulheres Cristãs do Brasil, o que mais me motiva a cumprir tão honrosa missão, são os resultados alcançados. Sigo trabalhando e estruturando a Instituição sem desanimar, com resiliência, tolerância e responsabilidade social.

Além disso, o que me impulsiona a prosseguir, são os valores éticos e morais que aprendi com os meus pais desde pequenininha, e o prazer e a alegria que tenho em realizar o trabalho voluntário em favor dos mais necessitados.
Além do mais, não dá para ficar apática diante da situação recorrente de violência e exclusão social que mulheres e meninas são submetidas. Está cada vez pior e continuará piorando, se as pessoas não participarem de maneira
colaborativa para mudar esta situação. Precisamos dar uma solução construtiva a esse problema social.

Neste contexto, surgiu então, a ideia de fundar uma Instituição configurada como um órgão Colegiado, composta por mulheres cristãs de vários seguimentos sociais, de vários seguimentos religiosos e matizes políticas, com o propósito de promover o debate franco e aberto com a sociedade civil organizada.

Além do que, era um sonho antigo que se tornou realidade em 15 de maio de 2010. Sempre acreditei ser possível, a consolidação de um projeto social sério e comprometido com as causas femininas, por intermédio de ações sociais voluntárias práticas e conclusivas.

O Conselho de Mulheres Cristãs do Brasil é uma Instituição genuinamente feminista não radical, femininas, moderadas na essência da expressão, entretanto, acredito que mulheres e homens sendo tratados como iguais perante a sociedade, juntos poderão construir uma nova história.

A Diretoria Nacional e a Executiva Nacional do CMCBr são compostas apenas por mulheres, contudo, contamos também, com a ajuda e o apoio de homens que são: “Amigos, Colaboradores, Parceiros e Voluntários.”

Desta forma, com o envolvimento e a participação de homens e mulheres imbuídos em um mesmo propósito, estou convicta de que o CMCBr é uma ferramenta eficaz de mudança de comportamento social, exerce relevante influência social e política, com o objetivo de assegurar e garantir o empoderamento da mulher em situação de risco e vulnerabilidade econômica.

Nesta perspectiva, a motivação para a participação de todos, carrega uma forte rejeição contra qualquer espécie de violência, discriminação ou preconceito. Seguindo esta lógica, a união tem o caráter de tutelar a mulher que precisa do essencial e do básico para viver com dignidade.

Neste sentido, será necessário realizar um trabalho estruturado e estruturante, com o propósito de diminuir as injustiças sociais nas comunidades mais vulneráveis. E para tanto, será necessário estender um braço social eficiente e comprometido com as reivindicações do universo feminino.

Pensando desta forma, cuido-me como cidadã, ser possível exercer papel social avolumado, executando ações por meio de projetos e programas sociais, com o apoio e o patrocínio de pessoas físicas, instituições públicas e/ou privadas.

Além do mais, imagino ser possível, resgatar os valores de participação e solidariedade, que aos poucos vão desaparecendo do comportamento social, entretanto, ainda há tempo para reconstruir valores sólidos e inabaláveis,
ancorados na estrutura familiar, com o propósito de deixar algum legado para as futuras gerações.

Além de tudo, precisamos avançar em busca de direitos que assistam à mulher e sua família. Desenvolver mecanismos eficientes e ações concretas, com o propósito de atender as crescentes reivindicações desse universo, sem perder de vista, a oportunidade de multiplicar dons e talentos outrora adormecidos. O compromisso é de cada um de nós, temos que promover a incansável busca pela justiça social.

Afinal, se a sociedade quiser ver um Brasil comprometido com as causas sociais que envolvam os direitos da mulher, deverá exercer papel social com responsabilidade e determinação, realizar ações sociais efetivas e conclusivas, sobretudo, ter o olhar voltado para mulheres e meninas em situação de risco.

E para continuar realizando este honroso mister, conto com você mulher, com o seu apoio, competência, generosidade, sensibilidade, talento e principalmente com o seu amor e com suas emoções. “Mulher você é capaz!” – “Você pode e pode muito mais!” – “Conto com a sua ajuda!”

Patrícia Óliver
Presidente Nacional do CMCBr